Açaí, Macadâmia, Oliva ou Uva?

sexta-feira, dezembro 14, 2012 Daniela Oliva Roma 8 Comentários

Pois é! Sempre me perguntei isso. Várias marcas colocam no mercado diversos tipos e combinações de  tratamentos capilares, falam em termos técnicos como "radicais livres" e você, como eu, como muitas outras pessoas ficam literalmente BOIANDO.

Decidi dar um basta e ir atrás de pesquisas em revistas, internet, dermatologistas e consegui fechar um mini resumo dos principais ativos mais comentados ultimamente: Açaí, Macadâmia, Oliva e Uva. Se quiserem saber, continuem lendo:

Primeiro, vamos começar com um Glossário:

Antioxidantes: Eles conseguem combater os radicais livres ou atrasar o seu aparecimento. Entre eles estão as vitaminas C e E. A eficiência da função dos antioxidantes derivados de alimentos depende da sua biodisponibilidade e da ingestão de quantidades adequadas do nutriente. Entretanto, o consumo excessivo de algumas vitaminas antioxidantes pode causar hipervitaminose, que nada mais é do que uma quantidade exagerada de vitamina no organismo.

Ceramidas: Substância gordurosa que proporciona maciez aos fios de cabelo, ajudando a manter fechadas as cutículas de cada fio. É ainda responsável por formar uma película protetora e conferir elasticidade aos cabelos, ou seja, elas impedem que um cabelo danificado perca a nutrição e proteínas.

Radicais Livres: O que você respira durante o dia (24h), entre 2 e 5% é convertido em radicais livres. Muitas pessoas acham que ele é totalmente prejudicial ao nosso organismo, mas depende muito. Quando eles são produzidos em quantidades moderadas, eles combatem as bactérias e vírus presentes no nosso corpo, ou seja, eles mesmos se neutralizam. Já quando são produzidas em quantidades em excesso, tornam-se prejudiciais, pois danificam as células saudáveis e, com isso, aumentam o risco para o desenvolvimento de doenças cronicas, como por exemplos, diabetes; cataratas; artrite e envelhecimento precoce, etc. Como saber se você está produzindo radicais livres em excesso? Poluição ambiental, tabaco, exposição aos raios solares, stress, alimentação incorreta e até quando fazerem exercícios intensos, há um grande aumento no consumo de oxigênio no corpo que leva à libertação de radicais livres, que oxidam –"enferrujam" – as células e provocam a sua degeneração.

Depois dessa explicação super pesquisada por mim, vamos aos ativos para o seu tratamento correto:


Tem o poder para neutralizar os radicais livres, em especial, os produzidos durante a exposição solar. O extrato protege a cor dos fios, evita o desbotamento, não só da coloração  mas também do pigmento natural deles. Também é um ótimo antioxidante que protege a cutícula de danos externos deixando os cabelos mais jovens. Em shampoos, vocês podem encontrar doses de 1%, já nos condicionadores, máscaras e ampolas 5% do ativo.

Especialmente para os cabelos ressecados ou com a estrutura desgastada por lavagens excessivas. Seu óleo tem a capacidade de repor a ceramida perdida, preenchendo as lacunas e devolvendo saúde e vitalidade aos fios. Pode ser usado para uma hidratação contínua e é mais eficaz em produtos que ficam mais tempo nos fios, como condicionadores e máscaras, encontrando a dose de 5% do ativo em média.

O azeite de oliva contém oleuropeína, antioxidante capaz de neutralizar a ação dos radicais livres e os danos gerados na fibra capilar, principalmente em processos de coloração e alisamento. É rico também em lipídios essenciais para a saúde do cabelo, além de proteger do calor excessivo do secador. Você vai encontrar esse ativo em todos os produtos, mas se tem cabelos oleosos, pode ter apenas 0,5% e para cabelos extremamente ressecados, até 10%. porque é altamente nutritivo.

Tem o poder para hidratar e reduzir o volume, principalmente em cabelos crespos. O óleo extraído da semente barra a ação dos radicais livres resultantes da exposição solar e em procedimentos como colorações e  alisamentos, prolongando suas durações. Você vai encontrar esse ativo em qualquer produto capilar e a dose tem que ser 5% para que dê resultados.

Essa pesquisa foi baseada em vários links e na revista Cabelos&Cia. Espero que gostem. Agora que você entende um pouco mais , já sabe qual ativo escolher para tratar seus fios? Em óleos capilares, os ativos são mais concentrados. Agora aqui você tem as informações que precisava. Beijos e um ótimo fds!

Assuntos Relacionados

8 comentários :

  1. Adorei o post! É isso mesmo que acontece... muitas vezes ficamos "boiando" no meio de tanta informação! hehe
    Beijos, Danny Mou

    ResponderExcluir
  2. Uauuu!!! Adorei o post! Realmente são tantas coisas no mercado que conseguem embananar nossa cabeça!
    Ficou super explicativo e bem facinho de entender.
    Achei bem válido! =)
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Dani do céu!!!!!!!!!!! que legal esse post, adorei saber do azeite de oliva!!!! beijocas

    ResponderExcluir
  4. Dani joguei muito dimdim fora antes de aprender o que realmente meus fios precisavam, compara por vezes produtos caros e ficava brava com o resultado que não era positivo claro né não era o que meus cabelos precisavam custou mas aprendi dicas valiosas ! bjocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu imagino que sim mesmo!!!!! A gnt "confia" nos vendedores e esquecemos de estudar o produto para nossas necessidades né? QUe bom que curtiu! beijos querida

      Excluir