A composição e o curta-metragem do produtor musical Diogo Strausz propõe uma reflexão do que estamos vivenciando durante essa pandemia. Produzida em um apartamento pequeno em que o artista mora em Paris, a composição “PAUSA”. é resultado do processo criativo solitário de Diogo em meio ao lockdown severo da capital francesa. O projeto ganhou proporção global quando tornou-se coletivo e encontrou online 38 colaboradores entre cinegrafistas, músicos, diretor, compositor, corretor de cor e pesquisador, cada um em uma cidade do mundo, todos envolvidos e dedicados à essa realização.

A faixa ganhou um curta metragem rodado em diversas metrópoles do mundo, dirigido pelo fotógrafo londrino Jacob Perlmutter. Nova Iorque, Rio de Janeiro, São Paulo, Milão, Jakarta, Paris, Tel-Aviv, Mumbai, Quito, Berlim e Atenas são vistas do alto e praticamente vazias.


Enquanto músicos do Brasil, França e Estados Unidos registravam seus violinos, trombones, piano de cauda, baixo e bateria de seus estúdios em casa, cinegrafistas enviaram filmagens de drone de suas cidades esvaziadas pelas necessárias políticas de confinamento horizontal. 

"O resultado desta colaboração global é a aproximação de diversos olhares sobre a grandeza de cidades, uma vez frenéticas, agora esvaziadas pelo alastramento da pandemia que mudou a relação dos seres humanos com os espaços físicos e virtuais", acredita o produtor.

Ele lembra que enxergou no desenvolvimento desta música a melhor maneira de se conectar durante o confinamento. "Há pessoas doentes e morrendo, sistemas de saúde sobrecarregados, crises financeiras, discussões acaloradas para definir os velhos e novos caminhos da humanidade. Temos então um estranho e contraditório sentimento de pausa enquanto as engrenagens do mundo estão em suspenso e todos se perguntam o que podem fazer pelo novo que está por vir ", afirma o músico.


A parceria de Diogo e Jacob começa na música, quando se conheceram no carnaval de rua do Rio de Janeiro em 2012. Quando o fotógrafo londrino decidiu gravar seu primeiro disco ‘Meanwhile, in Rio’, em 2014, foi Diogo quem ele convidou para a produção musical. De volta à cidade maravilhosa, passaram quase um mês enfurnados no estúdio, cercados de alguns dos melhores instrumentistas cariocas até alcançarem a sonoridade desejada. Em 2017, se reencontram em estúdio para a gravação de um segundo disco, My Kind of Blonde. Desde então, a colaboração entre os artistas só fez crescer, quando Diogo passou a compor temas para os filmes de Jacob, numa parceria que atravessa o tempo e os oceanos.

Foto: Manon Ouimet