A maior dúvida que paira na cabeça de todos os DJs e produtores musicais na hora de pensar em um próximo trabalho é indiscutivelmente qual música escolher. Milhares de faixas são lançadas todos os dias e se destacar com uma música autoral já é difícil, mas com um remix pode ser ainda mais desafiador. Para ajudar na busca do sucesso, o DJ Netto separou algumas dicas que vão desde a escolha da canção até elementos que não podem faltar em uma produção.

“A dúvida de muitos é o que pode determinar se um remix terá sucesso ou não. Para fazer um remix, é essencial fazer uma boa escolha da música!”, explica o cantor que aponta dois caminhos que podem ser percorridos. “Trazer a tona a nostalgia é uma grande ideia. Aquela música antiga, que já fez muito sucesso, e que sem dúvidas fará a grande maioria cantar junto na pista é uma ótima opção. Afinal, é muito bom ouvir uma releitura de um hit de anos atrás, como um MPB, POP Internacional, Rock, e etc”, conta.

Mas para o DJ é preciso tomar cuidado com esse tipo de releitura. “Como estamos mexendo com a memória afetiva das pessoas, corremos o risco de criar algo tão diferente que desconstruímos essa sensação no público. Minha dica é transformar a música para a pista, mas sem modificar as principais características musicais da faixa original”, aconselha.

Outra opção, seria usar alguma música do momento. Algum hit que está em evidência. O funk e o pop são estilos que andam conversando muito bem com o eletrônico. Neste caso, os riscos de não agradar são menores, já que, como a música foi lançada a pouco tempo, o público ainda não tem uma relação muito íntima com ela e pode criar esse afeto pelo remix ao em vez da canção original”.

Netto ainda completa que o que vai fazer do remix um grande sucesso é o toque pessoal do produtor musical. “Acho importante que a música escolhida chame atenção de alguma forma, mas a produção precisa ter uma identidade, algo que quando as pessoas escutarem vão lembrar imediatamente do DJ que produziu a faixa”, completa.